TRICAMPEÃO DA STANLEY CUP! LET'S GO PENS!

sábado, 30 de novembro de 2013

Pré Jogo - Penguins @ Panthers


Classificação: Penguins (1º DM - 35pts) e Panthers (7º DA - 19pts).
Jogo: Temporada regular - Jogo 28.
Horário: 22:00 de Brasília.
Dia: 30 de Novembro (Sábado).
Local: BB&T Center - Sunrise, FL.
Link para assistir: http://firstrownow.eu/sport/ice-hockey.html

Após vencer o Lightning em Tampa, os Pens rapidamente foram para Sunrise onde terão pela frente o outro time da Flórida, o Panthers.
A partida tem algumas importâncias, entre elas terminar novembro de maneira digna e aumentar ainda mais a vantagem na tabela e na liderança da divisão metropolitana. Além disso, nunca é bom perder para um time que é considerado muito inferior...

Não que o Panthers deva ser desrespeitado, mas é de conhecimento de todos que o time do Penguins é muito superior no momento. Perder pontos em jogos deste tipo é algo que custa caro, pois teoricamente as outras equipes que brigam por posições favoráveis na tabela não tropeçam em partidas deste tipo.

Por outro lado, o cansaço do último jogo e alguns outros fatores de jogo podem fazer com que o Penguins acabe perdendo a partida. Seria motivo para pânico? Não, mas certamente não é algo esperado e nem normal.
Sejamos francos, todos esperamos a vitória e temos no fundo um pouco de certeza de que ela é mais fácil em partidas contra o Panthers do que em partidas contra outras equipes melhores classificadas atualmente.

Mas, tudo isso só será respondido dentro do gelo quando o puck deslizar! Sendo assim, os jogadores que terão a missão de vencer e confirmar o favoritismo são os mesmos que atuaram no último jogo.
O lineup deverá ser montado da seguinte maneira:
KUNITZ - CROSBY - DUPUIS
JOKINEN - MALKIN - NEAL
CONNER - SUTTER - EBBETT
MEGNA - VITALE - ADAMS

LETANG - ORPIK
MAATTA - ENGELLAND
DESPRES - NISKANEN

FLEURY
ZATKOFF (backup)

Meu palpite é: Penguins 5 @ 3 Panthers.

Pós Jogo - Penguins 3 @ 0 Lightning


Em meio aos desfalques e improvisos, o Penguins foi até Tampa Bay e fez o que deveria fazer. Venceu e conquistou dois pontos importantes que aumentaram a folga na tabela.
Há quem diga que o time não deu show, não jogou o melhor hóquei que podia e mais se preocupou em se defender do que em jogar. Concordo, mas qual o problema disso?

As vezes é preciso vencer e convencer, assim como os Pens fizeram em diversos jogos. Outras vezes, somente vencer basta... Este é um dos casos em que a vitória por si só já é demais. O Penguins foi até Tampa com um time desfalcado e cheio de improvisos, principalmente no setor defensivo que vem sendo o calcanhar de aquiles da equipe já faz muito tempo.
Ainda por cima, o adversário era uma das melhores equipes do leste. Por sorte também tinha desfalques que facilitaram na obtenção dos dois pontos, mas não deixam de ser um time muito bom.

É claro, todos gostamos de jogos emocionantes como a partida diante do Maple Leafs, ou de goleadas e partidas fantásticas como a vitória sobre o Capitals, mas nem sempre estes resultados são possíveis. Antes vencer jogando o necessário do que perder jogando o extraordinário, certo?
Por essas e outras que digo, a vitória foi merecida e merece ser comemorada como qualquer outra. Aliás, os dois pontos estão na tabela como quaisquer outros...


1º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Kunitz.
GOLS DO LIGHTNING: Nenhum.
SÍNTESE: O primeiro período foi em clima amistoso e monótono. O Penguins dominou grande parte dos 20 minutos e manteve a posse do puck sem criar muitas jogadas. Em compensação, defensivamente o time estava impecável e Fleury teve pouco trabalho.
Numa das poucas oportunidades claras criadas, Kunitz soube aproveitar e abriu o placar após ser muito bem assistido por Crosby.

2º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS: Nenhum.
GOLS DO LIGHTNING: Nenhum.
SÍNTESE: A segunda etapa do jogo manteve o mesmo ritmo da primeira, ou seja, foi até um pouco cansativa. Muita posse do puck e poucas chances, o jogo não tinha grandes emoções.
Se por um lado os Pens não criavam, ao menos o time impedia o adversário de criar também. Foram poucas as chances e sustos dados pelos donos da casa, e em todos estes raros casos Fleury foi muito bem.
Ao fim de 40 minutos o placar ainda era de 1 a 0 para os Pens. Um resultado perigoso, mas que pelas circunstâncias do jogo estava de bom tamanho...

3º PERÍODO.GOLS DO PENGUINS: Sutter e Kunitz.
GOLS DO LIGHTNING: Nenhum.
SÍNTESE: O terceiro e último período começou da mesma maneira que os outros dois foram, ou seja, sem grandes emoções. Foram necessários 8 minutos para que a primeira grande chance acontecesse com Sutter, que aproveitou-se do mal posicionamento de Bishop para ampliar a vantagem do Penguins para 2 a 0 com um PPG.
Com o placar praticamente definido, os Pens continuaram fazendo o mesmo jogo de valorização da posse do puck e coibição das ofensivas adversárias. Não deu outra, o tempo passou voando e só restaram alguns míseros minutos no fim para que Kunitz fechasse o placar com um empty-net goal.

PLACAR FINAL: Penguins 3 @ 0 Lightning.

OBS1: Parabéns para Sidney Crosby! O capitão tornou-se o jogador com menos jogos que atingiu a marca de 700 pontos. Ao todo foram apenas 497 partidas para que Sid atingisse tal marca que foi conquistada após suas assistências nos três gols do jogo.
OBS2: Fleury conseguiu mais um shutout para sua carreira. O goalie foi muito bem na partida mesmo não tendo sido muitas vezes testado.
OBS3: Sutter também fez uma partida muito boa e foi coroado com o gol. Sua visão de mal posicionamento do goalie foi perfeita!
TROFÉU DO JOGO: Kunitz. Abriu o placar com um lindo gol e fechou o jogo com outro gol em um empty net. Fez o que um winger com suas características tem que fazer e foi peça importante na partida...
FOGUEIRA DO JOGO: Dupuis. Com os dois parceiros de linha jogando muito, esperava-se que Dupuis também jogasse à altura, mas ele não correspondeu as expectativas e ficou sumido grande parte da partida.

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Pré Jogo - Penguins @ Lightning


Classificação: Penguins (1º DM - 33pts) e Lightning (2º DM - 33pts).
Jogo: Temporada regular - Jogo 27.
Horário: 19:00 de Brasília.
Dia: 29 de Novembro (Sexta-feira).
Local: St Pete Times Forum - Tampa Bay, FL.

Após o merecido descanso de um dia após uma vitória heroica sobre o Maple Leafs, os Pens novamente viajaram, desta vez para a Flórida onde enfrentarão o Tampa Bay Lightning, uma das melhores equipes do leste até o momento.

Para se ter uma noção, os Bolts tem o mesmo número de pontos que o Penguins e terão que manter a boa fase sem seu principal jogador, o canadense Steven Stamkos que está gravemente lesionado. Sendo assim, a franquia da Flórida tem como fórmula para manter o sucesso vencer a maioria dos jogos em casa e aproveitar o bom momento...

Vencer será uma tarefa difícil? Sim, mas não impossível. O Penguins assim como o Lightning vem desfalcado, mas as principais peças estarão no gelo o que me leva a crer que levamos uma pequena vantagem neste quesito.
Fora isso, Neal e Malkin estão começando a voltar a ter as exibições esperadas por grande parte da torcida. Eu apostaria em um dos dois como principais nomes ofensivos no jogo de hoje, além de é claro o capitão Sidney Crosby.

O lineup está montado de maneira bem improvisada devido aos inúmeros desfalques. Entre eles estão Beau Bennett, Tanner Glass (que hoje faz aniversário), Scuderi, Kobasew e talvez Paul Martin.
Sendo assim a base prevista é:
KUNITZ - CROSBY - DUPUIS
JOKINEN - MALKIN - NEAL
CONNER - SUTTER - EBBETT
MEGNA - VITALE - ADAMS

LETANG - ORPIK
MAATTA - ENGELLAND
DESPRES - NISKANEN

FLEURY
ZATKOFF (backup)

Meu palpite é: Penguins 3 @ 0 Lightning.

Pós Jogo - Penguins 6 @ 5 Leafs (SO)


Uma vitória heroica, daquelas para elevar a moral de qualquer um... Os Pens conseguiram buscar um jogo que estava sendo perdido por 4 a 1. Fizeram com que todos os torcedores da CEC aplaudissem de pé a garra da equipe, sobretudo de Evgeni Malkin que provou estar retornando de um período ruim...

Os Leafs bem que tentaram a vitória. Souberam aproveitar de um momento ruim do Penguins, fizeram vários gols e até mesmo utilizaram do jogo sujo e físico para segurar uma possível reação.
Não teve jeito. Em dado momento o "feitiço virou-se contra o feiticeiro" e as penalidades cometidas favoreceram em muito os Pens, que aproveitaram a vantagem numérica em três ocasiões.

É claro que nem tudo na partida foi maravilhoso. Tiveram momentos em que o apagão do Penguins foi tão grande que a equipe esteve irreconhecível... Algo que certamente foi tema de conversas de vestiário e precisa ser revisto.
Mas, não tem motivos para falarmos do que foi ruim após uma vitória sensacional que provou que além de jogadores habilidosos, esse time tem raça e vontade de vencer.

1º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Conner.
GOLS DO MAPLE LEAFS: James van Riemsdyk e Kadri.
SÍNTESE: Os Pens começaram bem o primeiro período e logo de cara abriram o placar com Conner. Parecia que tudo ocorreria bem, mas logo após o gol o time sofreu um apagão inexplicável... A começar por Fleury e chegando até mesmo em Crosby. O único que se salvava era Malkin, o único jogador ofensivo que parecia estar com vontade criar oportunidades e jogar.
Os Leafs souberam aproveitar o momento e fizeram dois gols, virando a partida e assumindo o posto de dominantes do jogo.

2º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
 Malkin e Letang.
GOLS DO MAPLE LEAFS: James van Riemsdyk, Kessel e Bozak.
SÍNTESE:
No segundo período esperava-se uma mudança de postura dos Pens, mas o que foi visto logo no começo foi praticamente o contrário.
Fleury falhou feio e deu de graça o terceiro gol para o time canadense. Além de algumas reclamações da torcida, o erro lhe custou também a noite... Dan Bylsma optou por queima-lo e Zatkoff entrou em seu lugar.
A mudança pareceu logo de cara não ter surtido efeito. Segundos depois, Kessel ampliou a vantagem dos Leafs para 4 a 1 após um erro bizzaro do sistema defensivo. O jogo parecia estar perdido, mesmo restando praticamente dois períodos.
Foi então que o rumo da partida começou a mudar... O jogo sujo e físico dos Leafs começou a ser coibido com penalidades e duas delas fizeram com que Malkin e Letang conseguissem diminuir o placar para 4 a 3. Por pouco Neal não empatou o jogo, mas o goalie Reimer conseguiu evitar.
Mas, como nem tudo no hóquei é justo, o Leafs ainda conseguiu segurar a reação ao fazer um gol nos segundos finais (em outra falha defensiva).

3º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Neal e Malkin.
GOLS DO MAPLE LEAFS: Nenhum.
SÍNTESE: O terceiro período começou em aberto, ninguém sabia se os Pens mudariam de vez a postura e continuariam tentando a reação mesmo após o gol sofrido ou se dariam como perdida a partida.
Para não deixar dúvidas de que a equipe estava focada no empate, James Neal rapidamente diminuiu a vantagem dos Leafs para apenas um gol após fazer um PPG. Em seguida foi a vez de Malkin empurrar até mesmo o goalie para empatar o jogo (justiça seja feita, ninguém merecia mais este gol do que ele).
Com o jogo empatado, os Pens tentaram a virada e quase conseguiram, mas restava pouco tempo. O jogo mais emocionante da temporada iria para o overtime...

OVERTIME.
GOLS DO PENGUINS:
Nenhum.
GOLS DO MAPLE LEAFS: Nenhum.
SÍNTESE: No overtime, o clima de disputa da partida deu uma amenizada. Foram 5 minutos monótonos e sem muitas chances, até por conta do cansaço dos jogadores...

SHOOTOUT.
GOLS DO PENGUINS:
Crosby e Malkin.
GOLS DO MAPLE LEAFS: Nenhum.
SÍNTESE: Zatkoff foi muito bem ao defender as duas tentativas do Maple Leafs. Crosby e Malkin acertaram suas chances e Jokinen desperdiçou a dele. Sendo assim os Pens venceram após 3 cobranças, não sendo necessária a terceira do Leafs.

PLACAR FINAL: Penguins 6 @ 5 Leafs (SO).

OBS1: Neal deu uma cara nova ao PP dos Pens. Sua volta fez muito bem ao time!
OBS2: Zatkoff deu conta do recado, principalmente nos shootouts. Mas, ao meu ver, falhou no quinto gol dos Leafs.
OBS3: Crosby esteve abaixo das expectativas, embora tenha sido a segunda estrela da partida, tenha convertido seu shootout e tenha dado 2 assistências.

TROFÉU DO JOGO: Malkin! Fez sua melhor partida da temporada sem sombra de dúvidas. Foi decisivo, chamou a responsabilidade e liderou uma reação heroica. Os dois gols feitos, a assistência dada e o shootout convertido foram apenas para coroar a noite magnífica de Geno.
FOGUEIRA DO JOGO: Fleury. Foi muito mal e um dos responsáveis pelo apagão no time. Não é atoa que foi "queimado" por Dan Bylsma.

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Pré Jogo - Penguins vs Maple Leafs


Classificação: Penguins (1º DM - 31pts) e Maple Leafs (3° DA - 29pts).
Jogo: Temporada regular - Jogo 26.
Horário: 22:30 de Brasília.
Dia: 27 de Novembro (Quarta-feira).
Local: Consol Energy Center - Pittsburgh, PA.
Link para assistir: http://firstrownow.eu/sport/ice-hockey.html

Após perder duas partidas fora de casa, os Pens voltarão para a Consol Energy Center precisando da vitória! O adversário no entanto é o tradicional Maple Leafs, time que também precisa dos pontos e já venceu o Penguins anteriormente na temporada.

Os times vivem situações parecidas. Ambos vem de derrota e estão ameaçados pelos times de baixo na tabela.
No caso dos Pens, a briga é com o Capitals pela liderança da divisão. Já os Leafs tem como adversário o Red Wings pela terceira colocação da divisão do atlântico, além de almejar a segunda colocação atualmente ocupada pelo Lightning.

Teoricamente a partida para muitos é tranquila para os Pens, por jogarem em casa e por terem um elenco mais forte que o do Leafs. No entanto, não é muito bom confiar no que dizem ser muito fácil...
O time em questão tem bons jogadores e já provou que não perdoa deslizes, haja visto a vitória por 4 a 1 do Leafs sobre o Pens no início da temporada.
O importante para o Penguins é manter o respeito e jogar com uma postura de time que almeja a vitória.

Para o jogo o time estará desfalcado do winger Beau Bennett que operou o punho/mão e ficará de 8 à 10 semanas fora. Kobasew poderá voltar mas ainda não há nada certo...
O lineup provavelmente será composto por:

KUNITZ - CROSBY - DUPUIS
JOKINEN - MALKIN - NEAL
D'AGOSTINI - SUTTER - ADAMS
GLASS - VITALE - JEFFREY

ORPIK - MARTIN
NISKANEN - LETANG
MAATTA - BORTUZZO

Meu palpite é: Penguins 5 vs 2 Maple Leafs.

Pós Jogo - Penguins 3 @ 4 Bruins (OT)

Primeiramente devo um pedido de desculpas aos leitores do blog por não ter conseguido fazer o pré-jogo a tempo! O pós-jogo a seguir foi de uma partida realizada no dia 26/11 contra o Boston Bruins no TD Garden.


Por muito pouco, mais precisamente 0,3 segundos, que o Penguins não saiu do TD Garden sem nenhum ponto. Vendo por este lado, o overtime perdido e o ponto conquistado parecem ser de bom tamanho, certo?
Mas, somos torcedores do Penguins, não estamos acostumados a nos contentar com pouco... Não ao menos na fase que a equipe vive no momento.

Na volta para o local onde ocorreu a eliminação dos Pens nos playoffs da temporada passada, o resultado novamente não foi positivo. Longe de ser tão ruim quanto o outro, mas mesmo assim a vitória que era esperada não aconteceu.
Muito por conta das desatenções na defesa e de uma mudança de postura que pode ser entendida tanto pela mudança nas linhas quanto pela irregularidade do time.

Se no pós-jogo contra o Canadiens eu elogiei a postura do time, que mesmo perdendo foi superior ao adversário e vendeu caro a derrota, desta vez fica difícil dizer algo de positivo do time por inteiro.
Ofensivamente, no entanto, não há do que reclamar, a grande ressalva fica por conta da postura da defensa, local onde o Penguins foi péssimo e cedeu praticamente 3 dos 4 gols para o Bruins...

1º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Nenhum.
GOLS DO BRUINS: Eriksson e Smith.
SÍNTESE: Os primeiros 20 minutos foram divididos em dois momentos. Primeiramente o Penguins estava melhor na partida e pressionando. O gol parecia questão de tempo e Rask trabalhou muito bem em algumas chances claras criadas principalmente pela primeira linha ofensiva.
A situação só mudou após um erro bizzaro de Orpik que fez com que Eriksson abrisse o placar para o time de Boston. Alguns minutos depois Smith aproveitou-se de um novo descuido de Orpik para receber o puck sozinho e aumentar a vantagem em um PP.
A partir dos dois gols sofridos, o jogo mudou completamente. O Bruins com a vantagem deu preferência para o sistema defensivo e para a posse do puck, já os Pens tentavam ainda abalados recuperar o mesmo ritmo do começo.

2º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Neal.
GOLS DO BRUINS: Nenhum.
SÍNTESE: A situação só ficou melhor para o Penguins no segundo período. Rapidamente Neal recolocou o time na partida ao fazer um gol com menso de um minuto... A partir deste momento os Pens pressionaram muito e quase empataram com o mesmo Neal, que disparou o puck na trave.
O Bruins por sua vez se defendia muito bem e enrolava o jogo ao máximo quando tinha o puck. A estratégia parecia dar certo, no entanto o time abdicava quase que totalmente do ataque...
Ao fim, o período terminou em 2 a 1 com os Pens estando mais próximos do empate e com moral restabelecida.

3º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Neal e Crosby.
GOLS DO BRUINS: Chara.
SÍNTESE: Aos que pensaram que o intervalo iria esfriar os ânimos do Penguins, se enganaram. A equipe voltou para o gelo com a mesma vontade do segundo período e buscava o empate para recolocar "fogo" na partida.
Depois de muito tentar, Neal conseguiu e empatou a partida em um disparo sem chances de defesa. Era o que os Pens precisavam para reassumir a partida e virar o jogo... 
Mas, como nem tudo é do jeito que imaginamos e queremos que seja, Chara tratou de espantar as chances de virada e recolocou o Bruins na vantagem.
Visto isso, toda a pressão recomeçou e só teve final quando o relógio marcava 0,3 segundos para o fim. Foi o exato momento em que o puck desviado por Sidney Crosby entrou no gol e decretou 5 minutos extras de hóquei... Ao menos um ponto o Penguins tinha garantido.
OVERTIME.
GOLS DO PENGUINS:
Nenhum.
GOLS DO BRUINS: Krug.
SÍNTESE: No overtime, mesmo com a moral à favor, o Penguins não teve muito tempo para tentar vencer o jogo e conquistar dois pontos heroicos. Logo no começo, o time de Boston envolveu o sistema defensivo dos Pens em uma troca de passes e contou com o descuido dos marcadores que deixaram Krug sozinho para escolher o canto e disparar. O defensor não desperdiçou a oportunidade e garantiu a vitória para o Bruins.

PLACAR FINAL: Penguins 3 @ 4 Bruins (OT).

OBS1: Defensivamente os Pens foram praticamente nulos no TD Garden. Muitos buracos e falhas individuais totalmente evitáveis.
OBS2: Crosby novamente sendo decisivo e anotando mais um gol, mas falhou na marcação de Krug no overtime.

TROFÉU DO JOGO: Neal! Novamente fez uma boa partida e dois belíssimos gols.
FOGUEIRA DO JOGO: Orpik. Falhou duas vezes e acabou com um bom momento da equipe. Foi sem dúvidas um dos principais responsáveis pela derrota.

Pós Jogo - Penguins 2 @ 3 Canadiens


A sequência de 3 vitórias acabou, mas longe de ter tido um final infeliz. O Penguins foi até Montreal, fez uma excelente partida e acabou derrotado por conta das circunstâncias do jogo...
É claro, a vitória teria sido melhor até por conta dos pontos que seriam somados, mas essa derrota não deixou motivos para criticar a atuação da equipe. Talvez fosse necessário um pouco mais de atenção na defesa e aproveitar melhor as opoturnidades? Pode até ser, mas o time como um todo fez uma das melhores partidas até agora...

Mesmo com o cansaço após o jogo contra o Islanders e uma viagem para Montreal, com os problemas na troca de linhas por conta da lesão de Bennett e toda a natural pressão de se enfrentar os Habs fora de casa, os Pens conseguiram impor seu jogo e foram em muitos momentos superiores aos donos da casa.
Então qual o motivo da derrota? Um pouco de ineficiência, um pouco de "falta de gás" e até mesmo azar. Os Pens jogaram bem, mereciam os dois pontos, mas em alguns momentos acabaram cedendo espaço para o Canadiens que soube aproveitar. Faz parte, hóquei é assim...

O que não faz parte é perder jogando mal, sendo submisso... Isso realmente é de se criticar, como faço quando a equipe atua de tal maneira.
O pós-jogo desta partida é diferente. Derrotados? Sim, mas sabendo que os Pens jogaram muito bem e tendo plena consciência que de 10 jogos com os Habs atuando dessa maneira, 9 seriam vencidos pelo Penguins.

1º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Nenhum.
GOLS DO CANADIENS: Nenhum.
SÍNTESE: O primeiro período foi muito aberto e disputado. O Penguins teve boas chances para abrir o placar, mas não conseguiu concluir as boas oportunidades em gol.
O Canadiens também não deixou de assustar, embora fizesse com menos frequência. Para o time canadense faltou um pouco de sorte e competência para deixar os 20 primeiros minutos com a vantagem no placar.
Por fim, a ineficiência de ambos os times fez com que o placar permanecesse zerado apesar do bom jogo.

2º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Nenhum.
GOLS DO CANADIENS: Pacioretty
SÍNTESE: O segundo período manteve o mesmo ritmo do primeiro e o gol para qualquer um dos lados parecia questão de tempo. O Penguins tentou por diversas vezes, mas quem acabou abrindo o placar foram os donos da casa após uma falha de Maatta.
Com o gol feito, o time canadense passou a jogar mais defensivamente e explorar os contra-ataques. O Pens permaneceu mais incisivo no ataque, mas a falta de sorte continuava jogando à favor e o puck teimava em não entrar...

3º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Neal 2x.
GOLS DO CANADIENS: Pacioretty e Plekanec.
SÍNTESE: Nos 20 minutos finais, o cansaço em ambas as equipes começou a aparecer com maior frequência. Nos Pens, ele pareceu ser mais efetivo por conta da longa viagem e da partida difícil na outra noite...
Sendo assim, Bylsma teve que fazer uma série de improvisos para poupar jogadores. As "invenções" passaram longe de dar certo e contribuíram muito para que o Canadiens fizesse mais dois gols e praticamente definisse o jogo.
Mas, se enganou quem pensou que os Habs já estavam com a vitória garantida. Pouco antes do fim, Neal marcou duas vezes (a segunda em especial após uma jogada de gênio de Malkin) e quase acabou com a festa canadense. O azar era que restava pouco tempo e o placar final foi de 3 a 2 para os donos da casa.


PLACAR FINAL: Penguins 2 @ 3 Canadiens.
OBS1: Malkin fez um jogo brilhante! Grandes jogadas (em especial a que resultou no segundo gol) e uma disposição inigualável.
OBS2: Jokinen vem descendo muito de produção. Seria a hora de recoloca-lo definitivamente na terceira linha?

TROFÉU DO JOGO: Neal! Fez dois belíssimos gols e quase liderou uma reação no fim do terceiro período.
FOGUEIRA DO JOGO: Maatta. Praticamente deu o primeiro gol de graça para o Canadiens...

sábado, 23 de novembro de 2013

Pré Jogo - Penguins @ Canadiens


Classificação: Penguins (1° DM - 30pts) e Canadiens (5º DA - 26pts)
Jogo: Temporada regular - Jogo 24.
Horário: 22:00 de Brasília.
Dia: 23 de Novembro (Sábado).
Local: Bell Centre - Montreal, QC.
Link para assistir: http://firstrownow.eu/sport/ice-hockey.html

Não há tempo para comemorar a vitória em cima do Islanders! O Penguins já está em Montreal onde enfrentará o Canadiens em busca da quarta vitória seguida.
Um jogo que promete ser difícil, mas que os Pens tem totais condições de vencer e trazer dois pontos importantes para Pittsburgh.

Enfrentar um time canadense no Canadá sempre é complicado devido a pressão das torcidas apaixonadas, a força das franquias dentro de suas arenas e até mesmo a mística que envolve o "país do hóquei". Enfrentar o Canadiens é mais ainda complicado, tendo visto que o time é única franquia franco-canadense da liga e tem uma história que não deixa dúvidas do quão grande é a torcida e a equipe.

Mesmo não estando em um de seus melhores momentos, o Canadiens é uma equipe que sempre deve ser respeitada. Se a frase "camisa pesa" for verdadeira, nenhuma outra jersey terá tanto peso quanto a dos Habs...
São mais de 20 Stanley Cups na história, a maior arena da liga que sempre está lotada seja qual for a classificação do time e um elenco forte que tem tudo para brigar por mais uma taça.

Todos estes fatos são para causar medo nos Pens? Não! Eles apenas servem de alerta de que o jogo no Bell Centre será uma verdadeira batalha e todo cuidado é pouco, uma verdadeira prova de força para o time. Perder não é algo péssimo, mas vencer é sempre melhor e neste caso traria moral de sobra para a equipe...
Time para sair com a vitória o Penguins tem, resta saber qual a postura que a equipe tomará diante do adversário. Eu diria que o ideal é ficar no meio termo, não desrespeita-los mas também não respeita-los demais...

Dan Bylsma provavelmente contará com todos os integrantes do último jogo com exceção de Bennett que aparentemente está lesionado. A volta de Fleury para o gol já está certa portanto Zatkoff voltará a ser backup.
O lineup provavelmente será montado com algumas alterações nas linhas. Ao menos as mudanças são conhecidas e não causarão estranhamento nos jogadores... Eu apostaria na volta da primeira linha montada com Kunitz, Crosby e Dupuis.
A base provável será:
KUNITZ - CROSBY - DUPUIS
JOKINEN - MALKIN - NEAL
GLASS - SUTTER - GIBBONS
ENGELLAND - VITALE - ADAMS

ORPIK - MARTIN
MAATTA - LETANG
NISKANEN - BORTUZZO

FLEURY
ZATKOFF (backup)

Meu palpite é: Penguins 5 @ 3 Canadiens.

Pós Jogo - Penguins 4 vs 3 Islanders


Foi difícil, foi batalhado, mas os Pens provaram que a má-fase pode realmente estar passando! Mesmo tendo sofrido com algumas dificuldades ao longo da partida, o Penguins venceu o Islanders jogando em casa e agora soma 3 vitórias seguidas que se opõe as 3 derrotas que outrora custaram alguns pontos e o conforto na tabela.

O jogo tinha tudo para ser mais fácil, mas sabe-se lá o motivo que desencadeou um apagão inexplicável no segundo período. Por sorte, o time adversário aproveitou pouco o momento e só conseguiu fazer dois gols que apenas deixaram o jogo empatado...
Tirando este fato, o Penguins fez uma partida muito boa. Em destaque Kunitz e Malkin que tiveram uma das melhores exibições da temporada, fazendo gols e anotando pontos...

Outro fato importante é a melhora no power play. Neste jogo foram dois gols feitos em vantagem numérica, algo que não acontecia à algum tempo... Foi um banho de água fria nas tentativas de travar o jogo por meio de jogo sujo dos Isles.

Aos poucos o time vai recuperando um formato parecido ao da temporada passada, um time leve que aposta muito na velocidade e tem um fortíssimo power play. Ao meu ver este é o caminho, mas resta saber se para Dan Bylsma também é...


1º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Kunitz 2x.
GOLS DO ISLANDERS: Nenhum.
SÍNTESE: O primeiro período foi moderadamente dominado pelos Pens. Os Isles até chegaram a criar algumas chances, mas acabaram tendo problemas pelo alto número de penalidades cometidas .
Ao todo foram 4 penalidades sendo que em duas delas o time adversário sofreu gols. O PP do Penguins que vem se recuperando de um período ruim mostrou que pode voltar a ter o mesmo poder ofensivo que o consagrou na última temporada.
O autor dos dois gols foi Kunitz que foi muito bem assistido em ambas as jogadas. Na primeira, Crosby e Malkin fizeram uma troca genial de passes e deixaram apenas o trabalho de colocar na baliza para o winger. Na segunda foi a vez de Neal e Martin repetirem a façanha e Kunitz efetuar um disparo preciso sem chances de defesa para Poulin.

2º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Malkin.
GOLS DO ISLANDERS: Vanek 2x e McDonald.
SÍNTESE: O segundo período foi dividido em dois momentos. Em um primeiro momento os Pens estavam dominando o jogo, mas mesmo assim acabaram sofrendo um gol de Vanek. Não demorou muito e Malkin restabeleceu a vantagem de 2 gols de diferença...
Passado o terceiro gol, um apagão aconteceu em todo o time e iniciou-se um momento de tensão na partida. O Penguins mudou drasticamente a postura e tornou-se completamente submisso... Os Isles aproveitaram e fizeram dois gols para empatar o jogo. Tamanha era a mudança que um jogo teoricamente ganho tornou-se uma partida que para muitos estava à caminho de ser perdida.

3º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Crosby.
GOLS DO ISLANDERS: Nenhum.
SÍNTESE: Passado o "apagão" e o susto, os 20 minutos finais serviram para que os Pens voltassem ao jogo e mudassem gradualmente a postura. Aos poucos novas chances iam aparecendo novamente e a partida voltava a ser dominada...
Foi necessário quase que um período inteiro, mas por fim o gol de desempate finalmente saiu quando restava apenas 1 minuto para o overtime. Sidney Crosby recebeu um lindo passe de Dupuis e selou a vitória sofrida dos Pens...


PLACAR FINAL: Penguins 4 vs 3 Islanders.

OBS1: PP voltando a funcionar! Dois belíssimos gols com vantagem numérica...
OBS2: Malkin está voltando a jogar bem. Hoje saiu da seca de gols e ainda por cima foi muito bem ofensivamente nas assistências. Aos poucos o velho Geno vai aparecendo...
OBS3: Crosby não fez um jogo genial, mas foi decisivo como sempre dando uma assistência e fazendo o gol da vitória.
OBS4: Beau Bennett sentiu um desconforto durante o jogo e ainda não se sabe a gravidade da lesão. Muitos acreditam que ele já estará disponível para o próximo jogo e foi apenas um problema leve.

TROFÉU DO JOGO: Kunitz! Dois gols no primeiro período que provaram que seu instinto de matador ainda está afiado. Fez o que um winger tem que fazer, gols...
FOGUEIRA DO JOGO: Sutter. Perdeu duas oportunidades claras no primeiro período que poderiam ter acabado com a partida e evitado tanta tensão.

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Pré Jogo - Penguins vs Islanders


Classificação: Penguins (1º DM - 26pts) e Islanders (8º DM - 19pts).
Jogo: Temporada regular - Jogo 23.
Horário: 22:00 de Brasília.
Dia: 22 de Novembro (Sexta-feira).
Local: Consol Energy Center - Pittsburgh, PA.

De volta para Pittsburgh após uma incrível vitória em Washington, os Pens terão pela frente o New York Islanders, um adversário da mesma divisão que vem brigando por uma vaga entre os três primeiros colocados mas atravessa um momento difícil.

Vencer times da mesma divisão é sempre importante, portanto a vitória para os Pens é essencial. Mesmo que isolado na liderança, perder pontos para times que futuramente brigaram diretamente com o Penguins por uma vaga nos playoffs é péssimo. Sendo assim, é hora de confirmar a volta da boa fase e conquistar mais 2 pontos diante da torcida, aproveitando também que o momento do adversário não é dos melhores.

Porém, não é tão fácil. O time do Islanders é um time chato, que gosta de jogar fisicamente e apostar no jogo sujo em algumas partidas. Além disso, conta com dois jogadores muito bons em sua linha de frente: Vanek e Tavares.
Nada que assuste muito, mas todo cuidado é pouco. Assim como eles não medirão esforços para parar Crosby e Malkin, os Pens não podem bobear diante dos dois jogadores dos Isles já citados...

O lineup deverá sofrer apenas uma alteração. Fleury deverá ser poupado e Zatkoff entrará em seu lugar. De resto, mesmo time que enfrentou o Capitals.

KUNITZ - CROSBY - BENNETT
DUPUIS - MALKIN - NEAL
JOKINEN - SUTTER - GIBBONS
GLASS - VITALE - ADAMS

ORPIK - MARTIN
MAATTA - LETANG
NISKANEN - ENGELLAND

ZATKOFF
FLEURY (backup)

Meu palpite é: Penguins 3 vs 1 Islanders.

Pós Jogo - Penguins 4 @ 0 Capitals


Um jogo para não restar dúvidas de quem domina a divisão metropolitana. O Penguins não vinha bem, tinha pela frente o Capitals que não parava de crescer na temporada em um jogo que prometia ser muito difícil em Washington.
Só faltou uma coisa. Avisar aos jogadores que seria difícil, que eles dificilmente ganhariam e que a fase dos Caps era muito melhor...

O Penguins fez no jogo mais importante do mês a melhor apresentação até o momento do mês. Um jogo para não colocar defeitos, tanto ofensivamente quanto defensivamente.
Chances criadas e aproveitadas, sistema defensivo que não deu quase espaço nenhum para um time que conta com Alexander Ovechkin e um goalie que não deixou - literalmente - passar nada.

Para coroar ainda mais a noite do time, Crosby foi eleito o melhor jogador da partida e deixou novamente seu rival pessoal para trás. Não só ele, mas Malkin, Neal, Bennett, Orpik, Martin, Dupuis e muitos outros fizeram uma partida excepcional, algo que já estava fazendo falta no dia-a-dia dos Pens.

A má-fase acabou portanto? Por enquanto sim. Uma vitória como essa dá moral, ajuda na recuperação e ainda por cima traz muita tranquilidade em relação a tabela, agora que os Pens voltaram a se isolar na liderança.
O que se espera é que este bom resultado tenha servido para acordar um time que mostrou que sabe ser eficiente, sabe se defender e só depende de si mesmo para continuar dominando a divisão.

1º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Martin e Bennett.
GOLS DO CAPITALS: Nenhum.
SÍNTESE: Os primeiros 20 minutos de jogo introduziram ao torcedor um time totalmente diferente. O Penguins estava muito mais agressivo, atacando muito e explorando a velocidade dos jogadores da primeira e segunda linha.
Em dado momento até parecia que havia um descuido na zona defensiva, mas logo este medo foi dando lugar a uma empolgação natural de perceber que o time estava dominando por completo o jogo. Faltava converter a posse do puck e as oportunidades em gol...
Não demorou muito e o placar foi aberto. Martin fez um disparo despretensioso que acabou enganando o goalie Holtby e gerando o primeiro gol dos Pens na partida. Alguns minutos depois Bennett fez uma boa jogada e disparou cruzado sem chances de defesa, aumentando o placar para 2 a 0.
Os Caps por sua vez não criavam nenhuma chance. Com seu principal jogador anulado no gelo, o time tentou algumas jogadas nas oportunidades de PP que não funcionaram.

2º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Crosby.
GOLS DO CAPITALS: Nenhum.
SÍNTESE: O segundo período continuou no mesmo ritmo do primeiro, o Penguins muito mais ofensivo e desprezando a vantagem outrora conquistada. O time queria mais gols, queria dar mais show e o grande líder desta nova postura parecia querer provar que o dia era dele...
Sidney Crosby tanto fez que conseguiu. No final do período fez um belíssimo gol e aumentou o placar para 3 a 0. Antes disso o capitão já havia tentado por outras vezes, tinha gerado boas chances para seus companheiros de linha e ajudou muito na pressão exercida pelo sistema ofensivo.
Já por outro lado, o time de Washington continuou sem nenhuma chance clara. Alexander Ovechkin e seus companheiros estavam praticamente nocauteados em pé e iriam precisar de um milagre para reagirem na terceira etapa.

2º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Neal.
GOLS DO CAPITALS: Nenhum.
SÍNTESE: Vantagem de 3 gols, jogo praticamente ganho, teria chegado a hora do ritmo do Penguins diminuir? Para muitos sim, para os jogadores, não. O terceiro período foi praticamente uma cópia do segundo, ou seja, a equipe pressionou por quase 20 minutos sem parar...
Novas oportunidades criadas e mais um gol feito, dessa vez com Neal. O placar já era de 4 a 0 e os Pens queriam mais, Kunitz quase fez o dele e Neal por pouco não fez seu segundo gol na partida...
Tamanha era a vantagem dos Pens, tanto no placar quanto no jogo, que os torcedores do time da capital passaram a deixar a Verizon Arena restando ainda 10 minutos para o fim da partida. Certos estavam eles que não perderam nada, pois o Caps não assustou em nenhum momento e fez com que Fleury tivesse um dos shutouts mais fáceis de sua carreira.
Por fim 4 a 0 foi o resultado final para não deixar dúvidas de quem é soberano na divisão metropolitana até o momento...

PLACAR FINAL: Penguins 4 @ 0 Capitals

OBS1: Mais um shutout para a carreira de Fleury! O goalie teve pouco trabalho e defendeu apenas 18 disparos ao longo do jogo, em grande maioria fáceis, mas isso não apaga sua boa atuação e a segurança que passou para a equipe.
OBS2: Paul Martin foi muito bem na partida! Um gol, uma assistência e uma disciplina defensiva excepcional ao lado de Orpik.
OBS3: James Neal jogou muito! Deu assistência, fez gol e ainda por cima deu cara nova ao PP dos Pens que a muito tempo estava mal.
OBS4: Malkin também merece ser lembrado por ter feito uma boa exibição. Mesmo não tendo feito gol, o russo deu assistências novamente e foi um dos grandes responsáveis pela boa atuação de Crosby e de Neal.
OBS5: Alguém ai viu o Ovechkin no gelo?

TROFÉU DO JOGO: Crosby! Um gol e uma assistência que foram detalhes de um grande jogo do capitão. Chamou a responsabilidade da partida e foi o principal responsável pela mudança de postura dos Pens.
FOGUEIRA DO JOGO: Jokinen. Não apareceu muito, ficou escondido a maior parte do jogo e permaneceu apagado em todas suas entradas no gelo. Foram quase 12 minutos de anonimato total, algo incomum para ele...

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Pré Jogo - Penguins @ Capitals


Classificação: Penguins (1º DM - 26pts) e Capitals (2º DM - 25pts).
Jogo: Temporada regular - Jogo 22.
Horário: 23:00 de Brasília.
Dia: 20 de Novembro (Quarta-feira).
Local: Verizon Center - Washington, D.C.
Link para assistir: http://firstrownow.eu/sport/ice-hockey.html
Penguins e Capitals. Tradicionalmente um jogo que nos últimos anos vem sendo foco da mídia e um dos confrontos de maior importância da conferência leste.
Desta vez, não será diferente. É mais uma das partidas entre Crosby e Ovechkin (para muitos os dois melhores jogadores da atualidade), desta vez ambos em mesma divisão e com um agravante à mais. Os dois times brigam pela liderança da divisão metropolitana...

O Capitals atualmente está com 25 pontos e se encontra na segunda colocação. O time começou a temporada irregular e nos últimos jogos cresceu muito, atualmente encontra-se com 3 vitórias seguidas diante de equipes como Red Wings, Blues e Blue Jackets.
O time liderado pelo russo Alexander Ovechkin é sem dúvidas um dos melhores do mês de novembro. As performances tanto fora de casa quanto em Washington vem sendo espetaculares, principalmente no que se diz respeito a eficiência ofensiva e o bom PP.
Qual seria então o "calcanhar de aquiles" de um time tão bem estruturado? A sua defesa e a instabilidade no gol. O que falta para os Caps é um bom goalie e um sistema defensivo que apresente menos falhas...

O Penguins, líder da divisão, tem um ponto a mais que os Caps. Atualmente com 26 pontos e tentando recuperar-se de uma sequência irregular, os Pens começaram muito bem a temporada e passaram a tropeçar recentemente.
Embora não esteja em uma boa fase, o time liderado por Sidney Crosby vem de vitória diante do Ducks (uma das melhores equipes da liga até o momento) e já mostrou que pode brigar de frente com qualquer time da NHL, principalmente pelos jogadores geniais que tem e a boa fase que o goalie Marc-André Fleury está.
Como principal defeito, a equipe apresenta uma baixa eficiência ofensiva que vem sendo uma péssima novidade. Fora isso, a irregularidade no momento é altíssima e nunca se sabe como os Pens atuarão... Ora muito bem e ora muito mal.

Para vencer o jogo, os comandados de Dan Bylsma não terão uma tarefa fácil. Enfrentar o Capitals no Verizon Center sempre é difícil, ainda mais em um momento em que o time da capital vem crescendo muito e brigando pela liderança da divisão.
O que é preciso ser feito ao meu ver é explorar as jogadas em velocidade e apostar muito nos disparos de longa distância. Ter um bom aproveitamento (algo que não vem sendo feito com frequência) também é algo que certamente terá de acontecer para que no final os 2 pontos sejam conquistados.
Além disso, tomar cuidado com Ovechkin e seus companheiros de linha é algo que nem precisa ser dito, mas não custa lembrar...

O lineup provável para o jogo contra o Capitals sofrerá algumas prováveis alterações. Era esperado que Zatkoff entrasse no lugar de Fleury, mas diante da importância do jogo é quase que unânime o pensamento de que Bylsma optará pelo goalie titular.
Mesmo tendo feito uma partida incrível diante do Ducks, Gibbons provavelmente ficará de fora e D'Agostini voltará ao time.
Sendo assim, o esboço da base que enfrentará o Caps é:

KUNITZ - CROSBY - DUPUIS
JOKINEN - MALKIN - NEAL
BENNETT - SUTTER - D'AGOSTINI
GLASS - VITALE - ADAMS

ORPIK - MARTIN
LETANG - MAATTA
NISKANEN - ENGELLAND

FLEURY
ZATKOFF (backup)

Meu palpite é: Penguins 5 @ 3 Capitals.

Pós Jogo - Penguins 3 vs 1 Ducks


Irregular, este é o adjetivo associado ao Penguins até o momento. Quando todos esperavam uma vitória diante do Devils, tiveram como surpresa uma derrota por 4 a 1... Os mesmos diziam que vencer o Ducks seria muito difícil, mas os Pens pareceram ignorar as premissas e fizeram do placar final uma vitória por 3 a 1.

As vezes é bom ter algum novato que entre sem compromisso e com vontade de mostrar serviço. Assim como Megna brilhou contra o Hurricanes, foi a vez de Gibbons (um até então praticamente desconhecido) ser a grande estrela do jogo contra o Ducks.
O jogador de 25 anos que nunca havia atuado na NHL não se deixou intimidar pelo momento, nem pelos gigantes defensores do Ducks que com certeza ultrapassavam seus 1.73 de altura. Fez o que fez e saiu do jogo com um melhor desempenho que qualquer outro jogador, até mesmo aqueles que já se cansaram de tanto atuar na liga.

As vezes também é bom contar com a sorte, apostar na eficiência que outrora faltou. O Penguins não foi superior neste jogo, o mais justo é dizer que a partida foi equilibrada e em alguns momentos pode-se até afirmar que o Ducks foi melhor!
O diferencial foi que as oportunidades criadas, em sua grande maioria, foram convertidas. No terceiro período os Pens foram eficientes, enquanto o time adversário perdeu chances claras de gol...

Este é o Penguins da temporada 2013-14 até o momento. Um time ora é empolgante e outrora é decepcionante. Uma equipe que vem seguindo a risca a irregularidade, mas que aos poucos vai esboçando um conjunto que poderá engrenar a qualquer momento e atingir o tão sonhado "equilíbrio"... O que nos resta é esperar e aproveitar os momentos empolgantes deste início de temporada.

1º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Nenhum.
GOLS DO DUCKS: Nenhum.
SÍNTESE: O primeiro período foi monótono e com poucas chances para ambos os lados. A escassez de chances todavia não resultou em um jogo travado na zona neutra, muito pelo contrário.
O Ducks dominou boa parte dos 20 minutos iniciais e trabalhou diversas vezes o puck na zona ofensiva do Penguins, mas não conseguiu encontrar espaços para efetuar boas jogadas. Já os Pens apostavam no contra ataque em velocidade, mas também não tiveram grandes oportunidades para usa-lo.
Ao fim o primeiro período terminou sem gols, sem penalidades e com um clima muito amistoso.

2º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS: 
Nenhum.
GOLS DO DUCKS: 
Nenhum.
SÍNTESE:
O segundo período continuou no mesmo ritmo do primeiro, a única diferença é que as ações ofensivas se equilibraram. Tanto o Penguins quanto o Ducks passaram a ter boa posse de puck na zona ofensiva adversária, mas não criaram nada que assustasse os goalies e também não fizeram nenhum gol.
As melhores chances do Pens vieram em dois PPs que não foram bem aproveitados, resultando em 4 minutos de vantagem númerica praticamente anulados pelo forte PK do Ducks.

3º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Gibbons, Sutter e Crosby.
GOLS DO DUCKS: Getzlaf.
SÍNTESE: Os 20 minutos finais mudaram por completo o panorama do jogo. As chances que nos dois primeiros períodos foram escassas, tiveram um aumento considerável no terceiro período, o que fez com que tanto Fleury quanto Fasth tivessem que trabalhar muito.
Junto as oportunidades, vieram os gols. Primeiramente com Gibbons que abriu o placar para os Pens após uma boa jogada de Malkin e logo em seguida Sutter aumentou a vantagem após desviar um disparo efetuado por Maatta.
Mas, o time adversário não perdeu tempo e aproveitou-se de um vacilo da defesa do Pens para diminuir o déficit no placar. Getzlaf aproveitou uma oportunidade cara a cara com Fleury e fez o primeiro (e único) gol do Ducks na partida.
O jogo estava tendo todas as emoções que faltaram nos primeiros 40 minutos. Fasth fazia boas defesas e Fleury também, inclusive em uma delas gerando um contra ataque que acabou em gol de Sidney Crosby, aumentando a vantagem dos Pens para 3 a 1. Em seguida Kunitz acertou o travessão e por pouco não pois fim ao jogo...
Por sorte, já era tarde para uma reação do time da Califórnia. Após 20 minutos intensos e com uma grande eficiência, os Pens conseguiram o improvável, vencer o Ducks mesmo em má-fase.
PLACAR FINAL: Penguins 3 vs 1 Ducks.

OBS1: Fleury fez um jogo fantástico! Não teve culpa alguma no gol sofrido e evitou muitos outros ao longo do terceiro período.
OBS2: Malkin fez uma jogada de gênio no gol de Gibbons. Deu uma volta quase que completa na zona ofensiva sem perder a posse do puck, além de efetuar um passe milimétrico.
OBS3: Embora o clima não tenha sido pesado e não tenha existido nenhuma briga no jogo, o número de hits foi alto. Foram ao todo 56, sendo 28 para cada lado.
OBS4: O PP precisa de melhoras! Três oportunidades desperdiçadas neste jogo...

TROFÉU DO JOGO: Gibbons! Foi relacionado pouco tempo antes do jogo, entrou como desconhecido e saiu como melhor da partida. Um gol, uma assistência e uma estreia que nem mesmo ele imaginava ser tão boa.
FOGUEIRA DO JOGO: Neal. Por mais que tenha se esforçado, não fez um bom jogo e ficou claramente abaixo dos seus companheiros de linha.

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Pré Jogo - Penguins vs Ducks


Classificação: Penguins (2º DM - 24pts) e Ducks (1º DP - 32pts).
Jogo: Temporada regular - Jogo 21.
Horário: 22:30 de Brasília.
Dia: 18 de Novembro (Segunda-feira).
Local: Consol Energy Center - Pittsburgh, PA.
Link para assistir: http://firstrownow.eu/sport/ice-hockey.html
O Penguins terá pela frente o melhor time da liga até o momento, um time que é líder de sua divisão e vem crescendo muito desde o início da temporada. É um jogo entre uma equipe que não para de subir contra outra que se encontra em uma fase ruim e vem perdendo pontos inexplicáveis.

Quem será não fosse assim, mas de fato, o time que vem em fase ruim é o Penguins. O time que vem em fase boa é o Ducks, adversário do próximo jogo.
O objetivo para os Pens é claro: vencer o jogo independente do nível do adversário para ir mais tranquilo enfrentar o Capitals em um confronto direto que será o mais importante do mês de novembro.

Já pelo lado do time de Anaheim, nunca houve momento melhor para enfrentar o Penguins em Pittsburgh. O time da Califórnia certamente tentará aproveitar-se dá má fase para conseguir uma vitória que certamente seria muito mais difícil em outros momentos ao longo da competição.

É um jogo difícil e ambas as equipes tem muito interesse na vitória. Com toda a certeza o vencedor será merecedor do resultado, e esperamos que este seja o Penguins para dar fim ao momento ruim que parecia ter se encerrado na vitória diante do Predators.

O time que enfrentará o Ducks tem o mesmo formato dos últimos jogos:

KUNITZ - CROSBY - DUPUIS
JOKINEN - MALKIN - NEAL
BENNETT - SUTTER - D'AGOSTINI
GLASS - VITALE - ADAMS

ORPIK - MARTIN
MAATTA - LETANG
NISKANEN - ENGELLAND

FLEURY
ZATKOFF (backup)

Meu palpite é: Penguins 3 vs 2 Ducks (SO).

Pós Jogo - Penguins 1 @ 4 Devils

Pittsburgh Penguins at New Jersey Devils, Nov. 16, 2013

Algumas coisas são inexplicáveis. A sequência de três derrotas seguidas fazendo péssimas partidas é uma delas, e uma nova derrota por 4 a 1 após uma aparente recuperação também.
Alguns culpam o cansaço, outros a falta de comprometimento, os mais otimistas preferem apegar-se ao azar... Na verdade, o que ninguém sabe é o real motivo pelo qual o Penguins parou de ter as mesmas exibições do início da temporada.

Não esperem que eu saiba também. Talvez nem mesmo os jogadores saibam o que está causando o efeito "queda livre"... E para piorar, em um momento em que todos os outros times da divisão estão em ascendente.
Como por exemplo o Devils, time que venceu o Pens por 4 a 1 e dominou o jogo. Ou o Capitals, mais novo líder da divisão que a míseras 2 semanas atrás não figurava nem entre os 3 melhores colocados.

Falando um pouco sobre a partida, o que tem que ser ressaltado é o mesmo que vem sendo dito em quase todos os outros pós-jogos de derrotas. O Pens criou bastante e teve uma eficiência praticamente nula no momento de conclusão da jogada.
Fora isso, o sistema defensivo passou grande parte do jogo aberto por inteiro. Mais parecia que o time jogava com 5 forwards e deixava Fleury sozinho para tentar conter os avanços adversários...

Ao menos algo de positivo foi tirado da derrota. Os dias já estiveram melhores para o Penguins e agora chegou o momento de ligar o alerta de que algo não vai bem... Quem sabe assumir o problema não ajude numa mais rápida recuperação?

1º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Nenhum.
GOLS DO DEVILS: Greene.
SÍNTESE: Os primeiros 20 minutos de jogo foram em geral muito monótonos. Poucas oportunidades para ambos os lados e um jogo muito travado na zona neutra.
A primeira grande chance só veio acontecer na metade do período por parte do ataque dos Devils. O gol demorou mais ainda e só saiu faltando 18 segundos para o fim do período, em falha de Fleury.
Os Pens por sua vez não criaram quase nada, exceto um disparo de Crosby que pouco levou perigo.

2º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Kunitz.
GOLS DO DEVILS: Larsson.
SÍNTESE: A segunda etapa de jogo apresentou uma grande mudança de postura. O jogo passou a ter mais chances para ambos os lados... Principalmente pela abertura demasiada na defesa do Penguins e do Devils.
Ambas as defesas falharam muito. Em uma dessas falhas Kunitz aproveitou para empatar o jogo, mas nas outras tantas os Pens tiveram pela frente Brodeur que foi intransponível.
Por parte da defesa do Penguins, as falhas não geraram gols. Os dois breakaways gerados por erros de defensores não resultaram em nada, mas o que não impediu que o Devils reassumisse a vantagem no fim do período em nova falha de Fleury.

3º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS: Nenhum.
GOLS DO DEVILS: Jagr 2x.
SÍNTESE: O terceiro período começou bem para os Pens que pareciam mais incisivos e intensos na busca pelo empate. Mas, toda a pressão feita parou em Brodeur e aos poucos o ritmo foi caindo gradualmente até que praticamente ficou nulo.
Para acabar com as chances de vez, Letang entregou de presente um gol para Jagr e o veterano não desperdiçou a oportunidade. O mesmo Jagr foi quem fechou o placar em um empty net, deixando o resultado final em 4 a 1 para os donos da casa.

PLACAR FINAL: Penguins 1 @ 4 Devils.

OBS1: Letang e Niskanen estavam irreconhecíveis. Jogo péssimo dos dois.
OBS2: Dois gols do Jagr é para deixar qualquer torcedor do Penguins sem dormir.

TROFÉU DO JOGO: Kunitz. Fez o único gol dos Pens em uma jogada de muita habilidade.
FOGUEIRA DO JOGO: Fleury. Ao meu ver falhou nos dois primeiros gols...

sábado, 16 de novembro de 2013

Pré Jogo - Penguins @ Devils


Classificação: Penguins (1º DM - 24pts) e Devils (5º DM - 17pts).
Jogo: Temporada regular - Jogo 20.
Horário: 22:00 de Brasília.
Dia: 16 de Novembro (Sábado).
Local: Prudential Center - Newark, NJ.
Link para assistir: http://firstrownow.eu/sport/ice-hockey.html

Saindo de uma sequência ruim de 3 derrotas para uma vitória convincente em Pittsburgh, agora os Pens terão novamente uma difícil missão. Vencer o Devils em Newark para manter a liderança da divisão que está ameaçada.
A última vitória sobre o Predators foi extremamente necessária, mas não bastou. Para continuar soberano na divisão metropolitana os Pens terão que no mínimo vencer os próximos 3 jogos, e esta árdua tarefa começa frente a um time que tradicionalmente complica o Penguins.

O Devils não vem bem na temporada, mas também não vem mal. É uma equipe que até o momento é mediana e observa não tão de longe a briga pela liderança da divisão.
Certamente tem um elenco inferior ao dos Pens, mas joga em casa e não facilitará de jeito nenhum as coisas. É mais um jogo daqueles que não se pode vacilar, caso contrário ficará difícil uma recuperação.

Ao menos o Penguins tem a seu favor o cansaço do time adversário, que fez uma longa viagem de Los Angeles até Newark carregando uma derrota por 1 a 0 diante do Kings. Talvez explorar jogadas em velocidade principalmente com as duas principais linhas ofensivas seja a melhor maneira de conseguir boas oportunidades...

O time provável é o mesmo que enfrentou o Predators, a única mudança tende a ser no gol com a entrada de Zatkoff.
O lineup base será:

KUNITZ - CROSBY - DUPUIS
JOKINEN - MALKIN - NEAL
BENNETT - SUTTER - D'AGOSTINI
GLASS - VITALE - ADAMS

ORPIK - MARTIN
MAATTA - LETANG
NISKANEN - ENGELLAND

ZATKOFF
FLEURY (backup).

Meu palpite é: Penguins 3 @ 1 Devils.

Pós Jogo - Penguins 4 vs 1 Predators


Recuperar-se de uma série negativa de derrotas com uma vitória convincente era tudo que os Pens precisavam. Mesmo sabendo que a equipe do último confronto (o Predators) é inferior aos três adversários anteriores ao confronto (Rangers, Blues e Flyers), é sempre bom conseguir uma vitória dominante, que anime o elenco e espante uma "crise".

Além de vencer, os Pens precisavam que alguns jogadores até o momento questionados dessem as caras e fizessem um bom jogo. Era preciso que Malkin, Dupuis, Sutter, Neal entre outros que ainda não estão entre os melhores da temporada provassem que a fase ruim está próxima do fim.
Dito e feito, estes foram os grandes nomes da noite. Acabaram, pelo menos por enquanto, com as desconfianças e decidiram uma partida importante para os Pens.

É assim que tinha que ter sido e é assim que todos querem que continue sendo. Um Penguins ofensivo, com todos os jogadores mostrando o melhor hóquei que tem. Com jogadores decisivos decidindo e mostrando ao resto da liga que não importa a aparente fase ruim, o Penguins tem que ser respeitado.

1º PERÍODO:
GOLS DO PENGUINS:
Dupuis e Neal.
GOLS DO PREDATORS: Bourque.
SÍNTESE: O primeiro período começou assustando. Logo nos primeiros minutos o Predators criava boas oportunidades e não demorou para abrir o placar em um gol confuso feito por Bourque.
Após estarem atrás no placar, os Pens começaram a acordar na partida, mas foram precisos 10 minutos para que Dupuis empatasse o jogo. Por sorte a virada foi um pouco mais rápida, foram necessários 3 minutos para que Neal desviasse um disparo de Malkin e mudasse o placar para 2 a 1 para os Pens em um PPG.
Em resumo, os primeiros 20 minutos apresentaram momentos diversos. No começo os Preds jogavam melhor, mas ao longo do período os Pens se recuperaram e passaram a dominar o jogo.

2º PERÍODO:
GOLS DO PENGUINS:
Letang e Sutter.
GOLS DO PREDATORS: Nenhum.
SÍNTESE: No segundo período, o domínio conseguido nos minutos finais do primeiro foi mantido. Os Pens foram muito superiores ao Predators, porém as chances sempre acabavam sendo paradas pelo goalie Mazanec, que até o momento vinha fazendo um bom jogo.
Bastaram alguns minutos para o cenário mudar. Letang fez um disparo despretensioso e Mazanec acabou falhando, dando aos Pens a vantagem de 3 a 1. Em seguida foi a vez de Sutter acertar o puck no travessão e posteriormente as costas do goalie dos Preds, aumentando o placar para 4 a 1.
De herói a vilão, Mazanec viu todas suas boas defesas anteriores serem praticamente esquecidas, viu seu time perder claramente a chance de reagir e de quebra fez seus últimos minutos no gelo nesta partida.
Outro fato que não pode passar despercebido é a briga entre Glass e Nystrom. O winger dos Pens deu uma surra no adversário e com um cruzado de esquerda fez com que o jogador dos Preds caísse no gelo sangrando e praticamente desacordado. Nocaute brutal!

3º PERÍODO:
GOLS DO PENGUINS: 
Nenhum.
GOLS DO PREDATORS: 
Nenhum.
SÍNTESE:
Como era esperado, os Preds vieram para o terceiro período com goalie novo. Hutton assumiu o posto deixado por Mazanec e conseguiu dar o resultado esperado, ficando o período inteiro sem sofrer gols e defendendo os 8 disparos que foram em direção ao seu gol.
Em contrapartida, isto não significou uma melhoria no Predators. Os Pens continuaram dominando o jogo, valorizando a posse do puck e gastaram todo o tempo necessário para que a vantagem fosse mantida, e a seca de 3 jogos sem vitória acabasse.
Por fim o terceiro período foi morno, sem grandes chances e com um jogo amarrado. Ao menos, os dois outros compensaram e a vitória foi muito bem assegurada...

PLACAR FINAL: Penguins 4 vs 1 Predators.

OBS1: Neal fez seu melhor jogo na temporada. Voltando de lesão ainda, o jogador mostrou que está se recuperando bem e somou dois pontos. Um gol e uma assistência! De quebra, foi eleito o melhor jogador do jogo pela NHL.
OBS2: Sutter também fez uma excelente partida e somou 2 pontos assim como Neal. Foi eleito o segundo melhor jogador da partida pela NHL.
OBS3: Dupuis finalmente voltou a apresentar um bom hóquei e acabou com sua seca de gols. Grande jogo do camisa número 9.
OBS4: Letang foi um monstro defensivamente! Fez uma partida fantástica como defensor e ainda por cima ajudou muito a equipe ofensivamente.

TROFÉU DO JOGO: Malkin. Deu duas assistências e quase acabou com seu jejum de gols. Foi o principal criador de jogadas da equipe e também mostrou-se como o jogador mais disposto ontem.
FOGUEIRA DO JOGO: Kunitz. Foi bem nos faceoffs, e apenas nisso. De resto permaneceu sumido e destoou muito dos demais jogadores.

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Pré Jogo - Penguins vs Predators


Classificação: Penguins (1º DM - 22pts) e Predators (7º DC - 18pts).
Jogo: Temporada regular - Jogo 19.
Horário: 22:00 de Brasília.
Dia: 15 de Novembro (Sábado).
Local: Consol Energy Center - Pittsburgh, PA.
Link para assistir: http://firstrownow.eu/sport/ice-hockey.html

Perder três seguidas, ver a liderança próxima de escapar e estar em queda enquanto todos os outros times da divisão esboçam uma grande ascendente. Esta é a atual situação do Penguins, um time que precisa urgentemente voltar a vencer para continuar reinando na divisão metropolitana.

Por outro lado temos uma equipe que soma 18 pontos, uma marca que no leste lhe valeria um lugar nos playoffs via wildcard. Mas o time em questão é do oeste, e essa mesma pontuação faz com que sua classificação atual seja de lanterna da divisão e melhor apenas do que 2 times da conferência. Essa é a situação do Predators, um time que precisa urgentemente voltar a vencer para reascender o sonho de ir aos playoffs.

Neste cenário, Penguins e Predators vão se enfrentar na Consol Energy Center. Ambos com três derrotas seguidas, ambos precisando vencer e além disso almejando reencontrar o melhor hóquei.
Quem leva vantagem? Claramente os Pens. Não só por jogarem em casa, mas também por terem um time muito melhor que facilmente conseguiria dominar o Predators, mas hóquei e hóquei e isto só será confirmado no gelo se o time atuar de acordo com as expectativas.

Longe de mim desrespeitar o adversário e acreditar que o jogo será fácil, mas acredito que todos que assistem hóquei com um pouco de senso crítico sabem que o time do Penguins é um dos melhores da liga, e muito superior ao do Predators que ainda é um time em montagem.
Por outro lado, as inúmeras variáveis do esporte não permitem de maneira alguma cravar um resultado e nem mesmo dizer como será o jogo.

Deixando as especulações de lado e indo para algo que é praticamente certo, Dan Bylsma continuará com os mesmos problemas para montagem do lineup, ou seja alguns desfalques importantes no sistema defensivo. Fora isso, os jogadores que farão a provável base da equipe são:

KUNITZ  - CROSBY - DUPUIS
JOKINEN - MALKIN - NEAL
BENNETT - SUTTER - D'AGOSTINI
GLASS - VITALE - ADAMS

MAATTA - LETANG
ORPIK - ENGELLAND
NISKANEN - BORTUZZO

FLEURY
ZATKOFF (backup)

Meu palpite é: Penguins 4 @ 1 Predators.

Pós Jogo - Penguins 1 vs 2 Flyers


Perder sempre é algo ruim, mas perder para o Flyers é algo muito pior. Como se não bastasse a rivalidade, o revés fez com que os Pens afundassem em uma sequência de três derrotas, ficassem a 1 ponto de perder a liderança da divisão metropolitana e ainda por cima ajudassem na recuperação do time rival, que agora soma 3 vitórias seguidas e começa a voltar a pensar nos playoffs.

Não que a atuação tenha sido ruim, o Penguins até chegou a dominar boa parte da partida e com certeza mereceu a vitória, mas em jogos como esse a eficiência conta muito. Aliás, este vem sendo o principal problema dos Pens neste início de temporada, criar chances demais e aproveita-las muito pouco.
O Flyers sobre aproveitar-se disso e além de consagrar Ray Emery (coroado como melhor do jogo), fez o que tinha que ser feito e aproveitou as poucas oportunidades criadas. Saíram do gelo tendo jogado muito pior, mas com os 2 pontos na classificação.

São pequenos detalhes que sucumbiram na derrota. Detalhes estes que muitos de nós esperamos que sejam resolvidos ao longo da temporada, ou que ao menos sejam amenizados.
Como disse no começo, perder sempre é algo ruim, perder pro Flyers é algo muito pior... E o que me dizem de perder para o Flyers em um jogo em que os Pens dominaram e poderiam ter vencido facilmente?

1º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Nenhum.
GOLS DO FLYERS: Schenn.
SÍNTESE: Os primeiros 20 minutos foram praticamente inteiros de domínio dos Pens, mas por conta de uma falha individual de Bortuzzo e da falta de eficiência do sistema ofensivo, o placar terminou em 1 a 0 para o Flyers.
O gol dos laranjas saiu no fim da primeira etapa, quando restavam apenas 4 minutos para o intervalo. Antes disso os Pens tiveram inúmeras chances e até chegaram a abrir o placar no primeiro minuto de jogo com um gol de Kunitz, que foi anulado pois foi feito com o patins.
Além disso, o Penguins teve uma grande oportunidade em um PP, mas não conseguiu aproveita-la.

2º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Crosby.
GOLS DO FLYERS: Schenn.
SÍNTESE: O segundo período começou um pouco mais equilibrado. O Flyers aparentemente havia entrado no jogo após marcar o primeiro gol, mas os Pens continuavam tendo melhores chances em busca do empate.
Em um PP, Crosby, Malkin e Jokinen realizaram uma jogada de gênios que resultou no gol do capitão. Toda a movimentação e domínio do puck mereciam ser revistos diversas vezes, tamanha foi a construção inteligente da jogada.
Era o momento de voltar a crescer na partida, retomar o domínio e virar o jogo. Crosby teve outra chance em um breakaway, mas desperdiçou. Jokinen teve outra boa oportunidade e acabou parando em Ray Emery.
Em meio as muitas chances perdidas, o time do Flyers esperava o momento certo para tentar surpreender os Pens e retomar a vantagem no placar. Por fim, acabaram conseguindo o que queriam em um misto de competência e sorte. Voracek disparou e o puck desviou em Simmonds e sobrou para Schenn que teve apenas o trabalho de empurra-lo para as redes quando restavam apenas 2 minutos para o fim do período.

3º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS: 
Nenhum.
GOLS DO FLYERS: 
Nenhum.
SÍNTESE:
No terceiro e último período, o Penguins retomou o domínio integral da partida, mas continuou com a mesma deficiência no momento de finalizar a jogada. Foram inúmeras chances criadas, oportunidades desperdiçadas e algumas boas defesas de Ray Emery.
Crosby continuou destacando-se como criador de jogadas, mas deixou a parte de finalizações para Dupuis que assim como o capitão acabou indo mal neste quesito. Kunitz pouco apareceu, assim como todos os jogadores da segunda e terceira linha ofensiva...
Depois de muito tentar e nada conseguir, os 20 minutos pareceram pouco, mas eram eles que determinavam o fim do jogo e mais uma derrota, desta vez com o amargo sabor de quase vitória.

PLACAR FINAL: Penguins 1 vs 2 Flyers.
OBS1: Fleury pareceu um pouco desatento no jogo, mas não falhou em nenhum momento (até por conta de ter sido pouco exigido).
OBS2: O sistema defensivo sofre muito com a falta dos jogadores lesionados (Scuderi e Martin), a reconfiguração das duplas vem atrapalhando muito no desempenho dos jogadores.
OBS3: Nenhuma briga neste capítulo da "Batalha da Pensilvânia". Algo incomum nos confrontos...

TROFÉU DO JOGO: Crosby. Fez o único gol dos Pens e foi o principal criador de jogadas. Longe de ser um de seus melhores jogos, pois assim como todos ele também teve sua parcela de culpa na derrota devido as oportunidades perdidas, mas mesmo assim destacou-se sobre os demais.
FOGUEIRA DO JOGO: Bortuzzo. Cometeu uma falha primária em um momento do jogo em que os Pens eram extremamente superiores. Cedeu praticamente de graça um gol para o Flyers e fez com que o primeiro período terminasse com vantagem para os rivais.

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Pré Jogo - Penguins vs Flyers


Classificação: Penguins (1º DM - 22pts) e Flyers (8º DM - 11pts).
Jogo: Temporada regular - Jogo 18.
Horário: 22:00 de Brasília.
Dia: 13 de Novembro (Quarta-feira).
Local: Consol Energy Center - Pittsburgh, PA.
Link para assistir: http://firstrownow.eu/sport/ice-hockey.html

A melhor maneira de se recuperar de uma sequência de duas derrotas é vencendo um grande jogo, uma daquelas partidas que elevem a moral do time e façam com que a torcida esqueça rapidamente dos resultados adversos.
No caso dos Pens, existe outra maneira melhor de conquistar isso do que vencer o Flyers em Pittsburgh?

É quase unânime entre os torcedores de que este jogo pode ser um divisor de águas no mês de novembro. Se os Pens vencerem, tudo indica que a moral volte ao patamar alto e a liderança continue isolada e sem maiores problemas em disputa contra outras equipes.
Mas, caso o resultado for uma derrota, pode ser que tenha chegado a hora de rever a instabilidade do time, que joga muito bem em algumas partidas e em outras parece não entrar no gelo.

O jogo em si dispensa comentários, é mais um dos capítulos da "Batalha da Pensilvânia" e certamente não será fácil, mesmo as equipes vivendo momentos bem distintos (uma em primeiro lugar e outra em último).
O Flyers, mesmo estando mal, aos poucos vem se recuperando e viajará para Pittsburgh buscando manter uma sequência boa de vitorias para sair da situação incômoda. Já os Pens terão de vencer para continuarem tranquilos na primeira colocação... Aliado a isso tem toda a rivalidade e mística do clássico, que certamente contribuirão para um grande espetáculo.

Dan Bylsma resolveu os problemas na parte ofensiva, mas parece ter ganhado novos no setor defensivo. Neal e Bennett já estão novamente no lineup, mas Paul Martin deverá permanecer fora, assim como Scuderi e o winger Kobasew.
A base provável que enfrentará o Flyers é:
KUNITZ - CROSBY - DUPUIS
JOKINEN - MALKIN - NEAL
BENNETT - SUTTER - D'AGOSTINI
GLASS - VITALE - ADAMS

ORPIK - LETANG
NISKANEN - BORTUZZO
MAATTA - ENGELLAND

FLEURY
ZATKOFF (backup)

Meu palpite é: Penguins 4 @ 2 Flyers.

Pós Jogo - Penguins 1 @ 2 Blues


A viagem para St.Louis com certeza não foi das melhores. Além do desgaste aos jogadores, o Penguins voltou para o leste com a derrota e segue sem somar pontos nesta difícil sequência de partidas fora de casa.
Desta vez, não há o que questionar. O Blues foi superior e só não venceu por mais gols devido as grandes defesas de Fleury. Acostumado a escrever sobre a dominância dos Pens, hoje tenho que admitir que o time foi completamente dominado.

A grande verdade é que o Penguins é um time que depende muito dos seus centers. Dificilmente acontecem partidas em que 3 deles atuam abaixo da média, mas quando este raro fato acontece, o resultado dificilmente será positivo.
No jogo contra o Blues os três jogadores que atuam nesta posição e são responsáveis por liderar as 3 principais linhas ofensivas jogaram muito mal. Crosby esteve irreconhecível, Malkin continuou mantendo seu ritmo lento de início da temporada e Sutter pareceu nem ter entrado no gelo. Todos tiveram desempenhos abaixo de 60% nos faceoffs e somente um pontou (Geno com uma assistência para o gol de Jokinen).

Outro fato curioso é que tivemos duas voltas importantes para o lineup, mas ambos os jogadores ainda estão recuperando o ritmo. Neal e Bennett que ficaram um longo tempo no departamento médico já foram relacionados novamente, o primeiro até pontou na partida!
É esperado que aos poucos eles voltem ao "normal" e sejam importantes peças para ajudar na manutenção da liderança da divisão (que agora está mais ameaçada do que nunca) e na recuperação dos pontos perdidos.

1º PERÍODO,
GOLS DO PENGUINS:
Nenhum.
GOLS DO BLUES: Nenhum.
SÍNTESE: O primeiro período foi o único em que o jogo foi equilibrado, ambas os times criaram algumas chances e os dois goalies foram obrigados a trabalhar.
Logo aos 3 segundos Reaves e Engelland se estranharam e brigaram, dando a entender de que o jogo seria uma guerra (algo que não se concretizou).
Fleury fez algumas boas defesas que evitaram que os donos da casa abrissem o placar, já pelo Blues o goalie Halak teve um pouco menos de trabalho, mas foi importantíssimo ao defender uma oportunidade de Sidney Crosby em um breakaway.

2º PERÍODO,
GOLS DO PENGUINS:
Jokinen.
GOLS DO BLUES: Reaves.
SÍNTESE: Após 20 minutos equilibrados, os 20 minutos seguintes foram de domínio dos donos da casa. Foram muito mais chances para o Blues e o 1 a 1 ao fim do segundo período foi de muita sorte para os Pens!
Rapidamente o time mandante conseguiu abrir o placar após uma falha de Niskanen que gerou um disparo desviado por Reaves. Fleury pouco pode fazer e apenas observou o puck entrando...
Não demorou muito para que os Pens conseguissem o empate em um dos únicos ataques feitos no segundo período. Em um PP, Malkin e Neal fizeram uma boa jogada e deixaram Jokinen em totais condições de empatar e o finlandês não desperdiçou a oportunidade.
Fora os dois gols, o resto do período foi de pressão do Blues e boas defesas de Fleury que estava se tornando o grande jogador dos Pens na partida.

3º PERÍODO,
GOLS DO PENGUINS:
Nenhum.
GOLS DO BLUES: Shattenkirk.
SÍNTESE: O terceiro período continuou no mesmo ritmo do segundo. O Blues com muito mais chances e criando algumas boas oportunidades, só restava vencer Fleury para que a vantagem fosse restabelecida.
E como passar por um paredão que parecia intransponível? Somente esperando que ele tivesse alguma falha, e por sorte do Blues o goalie dos Pens acabou falhando. Fleury defendeu parcialmente o disparo de Shattenkirk, mas o puck escapou e acabou entrando... Uma infelicidade que custou o empate, mas não apagou a boa atuação que o goalie vinha tendo.
Após o desempate pouca coisa mudou, o Blues teve mais chances e Fleury novamente fez defesas fantásticas. Por fim o placar permaneceu o mesmo e o time da casa venceu, justamente, por 2 a 1.

PLACAR FINAL: Penguins 1 @ 2 Blues.

OBS1: Jokinen merece ser relembrado pelo gol. Apesar de não ter feito uma boa partida, manteve-se acima da média dos demais.
OBS2: Paul Martin não pode jogar e portanto as linhas defensivas tiveram algumas grandes mudanças. Embora não tenham feito um jogo ruim, as duplas originais são muito melhores.
OBS3: Crosby fez o seu pior jogo na temporada. Perdeu um gol feito e não criou absolutamente nada.

TROFÉU DO JOGO: Fleury. Mesmo tendo tomado dois gols e falhado em um deles, evitou outros muitos que poderiam fazer com que o placar fosse muito maior e mais vexatório.
FOGUEIRA DO JOGO: Niskanen. Errou feio no lance do primeiro gol do Blues e não fez uma boa partida.

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Pré Jogo - Penguins @ Blues


Classificação: Penguins (1º DM - 22pts) e Blues (3º DC - 22pts).
Jogo: Temporada regular- Jogo 17.
Horário: 23:00 de Brasília.
Dia: 09 de Novembro (Sábado).
Local: Scottrade Center - St.Louis, MO.
Link para assistir: http://firstrownow.eu/sport/ice-hockey.html

Após ser derrotado pelo Rangers em um dos piores jogos da temporada, o Penguins fez uma longa viagem até St.Louis onde terá pela frente um dos melhores times do oeste, o Blues.
Ambas as equipes tem 22 pontos e campanhas muito parecidas. Fora isso, o estilo de jogo se assemelha muito (jogadas em velocidade apostando na habilidade dos centrais).

Certamente é um dos melhores jogos da rodada do dia 9, e um dos mais visados pelos comentaristas da liga. Para vários dos que acompanham hóquei, este é o confronto entre as equipes que jogam o hóquei mais "bonito" tanto do leste quanto do oeste.

Mas para vencer não é preciso jogar bonito e nem dar show. A partida será fora de Pittsburgh e portanto muito mais difícil, para piorar o adversário vem de duas vitórias seguidas e quer continuar embalado.
O que todos queremos é que a postura diante do Blues seja muito diferente da postura que o time teve diante do Rangers. Não é preciso vencer e convencer, basta jogar o simples e buscar os 2 pontos que nesse momento seriam muito importantes para impedir a ascensão do Capitals (segundo colocado com 18 pontos).

Para esta dura missão de conquistar a vitória no Scottrade Center, o técnico Dan Byslma poderá contar com os mesmos jogadores da última partida. A boa notícia é que Neal e Bennett voltaram aos treinos completos, mas ainda não poderão ir ao gelo.
O lineup deverá ter este formato:
KUNITZ - CROSBY - DUPUIS
JOKINEN - MALKIN - MEGNA
GLASS - SUTTER - ADAMS
JEFFREY - VITALE - ENGELLAND

ORPIK - MARTIN
NISKANEN - LETANG
MAATTA - BORTUZZO

FLEURY
ZATKOFF (backup)

Meu palpite é: Penguins 3 @ 1 Blues.

Pós Jogo - Penguins 1 @ 5 Rangers


O que é pior, respeitar demais o adversário ou não respeita-lo? O Penguins fez um pouco dos dois e acabou provando que ambos são igualmente ruins. O placar final não refletiu o jogo, mas não deixou de ser justo por conta dos erros cometidos pelos Pens.

Embora a derrota tenha sido muito ruim, tanto por questões de tabela e de ascensão do time, não vejo este revés como algo que vá atrapalhar os Pens na continuidade desta sequência de jogos fora de casa. O time não vem jogando mal e tudo leva a crer que este jogo foi apenas um "acidente de percurso" (não pela derrota, e sim pelo placar final).

Não há motivos para se desesperar, mas existem motivos de sobra para cobrar alguns jogadores que pareceram não terem viajado para Nova Iorque. Sobretudo os defensores (com exceção da dupla Niskanen-Letang) e o goalie Marc-André Fleury que fez sua pior partida na temporada até o momento.

1° PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Nenhum.
GOLS DO RANGERS: McDonagh e Stepan.
SÍNTESE:
No primeiro período os Pens não respeitaram o Rangers. Começaram muito melhor, criaram boas chances e só não abriram o placar por muito pouco (teve até puck defendido em cima da linha). Crosby e Dupuis pareciam estar vivendo uma noite fantástica e lideravam as investidas ofensivas do Penguins que cobraram algumas boas defesas de Lundqvist.
Mas, faltou um pouco de respeito. O time percebeu que estava melhor e talvez tenha menosprezado o Rangers, ou seja, se abriu demais defensivamente dando à entender que a pressão que estava sendo feita estava abafando todas as possíveis oportunidades do time de Nova Iorque.
Não deu outra, em dois contra ataques bem formulados saíram os 2 gols dos donos da casa. O primeiro com McDonagh e o segundo com Stepan. Ambos quando o período estava à menos de 5 minutos do fim.

1° PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Letang.
GOLS DO RANGERS: Boyle e Callahan.
SÍNTESE: Se nos primeiros 20 minutos faltou respeito, nos 20 minutos seguintes que marcaram o segundo período o respeito chegou até a ser mais do que o necessário.
O Penguins do primeiro período que criou boas oportunidades e fez o goalie do Rangers trabalhar muito não apareceu, o que foi ao gelo era um time muito defensivo e que pouco buscava uma reação. A retranca rapidamente mostrou que não daria resultado quando Boyle aumentou a vantagem dos donos da casa para 3 a 0.
Em uma tentativa desesperada no ataque (com uma jogada muito confusa), Letang conseguiu diminuir para os Pens em um PP e deu ao torcedor uma esperança de reação. Esperança essa que durou pouco mais de 1 minuto, o tempo necessário para que Callahan praticamente liquidasse o placar em 4 a 1 aproveitando-se de uma falha de Fleury.

1° PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Nenhum.
GOLS DO RANGERS: Brassard.
SÍNTESE: O terceiro período deixou um pouco a desejar. O Penguins parecia estar conformado com a derrota e pouco fez para tentar reverter a situação, já o Rangers aparentava saber que a vitória estava garantida e jogou de maneira inteligente apenas mantendo a posse do puck.
Ainda deu tempo para que Brassard fizesse mais um gol para fechar o caixão e decretar o pior jogo da temporada para o goalie Marc-André Fleury, que ao meu ver, falhou de novo.
Para terminar de vez o jogo, Glass e Dorsett brigaram e ao menos nisto o Penguins venceu. O winger deu uma surra no jogador do Rangers e só parou de golpear quando os dois caíram no chão.

PLACAR FINAL: Penguins 1 @ 5 Rangers.

OBS1: Dupuis fez uma boa partida! Demonstrou disposição e criou algumas boas jogadas ao lado de Crosby.
OBS2: O PP novamente não foi muito bem. Teve um gol feito, mas várias outras oportunidades perdidas.
OBS3: Justiça seja feita, no duelo de dois dos melhores goalies da liga o vencedor foi claramente Lundqvist. O goalie do Rangers fez defesas excelentes, enquanto o do Pens deixou muito a desejar.
OBS4: Boa briga de Glass! Da-lhe neles!

TROFÉU DO JOGO: Letang. Fez o único gol e por isso merece o troféu.
FOGUEIRA DO JOGO: Fleury. Fez algumas defesas, mas falhou duas vezes e terminou o jogo tendo tomado 5 gols. Foi uma partida para se esquecer...

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Pré Jogo - Penguins @ Rangers


Classificação: Penguins (1º DM - 22pts) Rangers (5º DM - 12pts).
Jogo: Temporada regular - Jogo 16.
Horário: 21:30 de Brasília.
Dia: 06 de Novembro (Quarta-feira).
Local: Madison Square Garden - Nova Iorque, NY.
Link para assistir: http://firstrownow.eu/sport/ice-hockey.html

Quatro vitórias seguidas, liderança isolada da divisão e da conferência até o momento. No Penguins as notícias não podiam estar melhores... Mas, para manter a boa fase e continuar com o excelente início de temporada, os Pens terão outro adversário complicado no caminho que certamente fará de tudo para acabar com a sequência de resultados positivos.

Isto porque chegou o primeiro encontro entre Penguins e Rangers, duas das equipes consideradas as com melhores elencos da NHL para muitos. De um lado a genialidade de Crosby e Malkin, de outro a velocidade e poder de decisão de Rick Nash.
Se os Pens tem Fleury vivendo uma excelente fase, o Rangers se orgulha de possuir um dos melhores goalies em atividade da liga, o sueco Henrik Lundqvist.

Certamente este é um jogo em que previsões sempre serão muito vagas, ainda mais se tratando do Madison Square Garden, local onde tradicionalmente os Pens costumam realizar bons jogos apesar de ser a casa do Rangers.
Seria muita ousadia apostar numa vitória? Não. O que seria ousadia (e até mesmo loucura) é acreditar que será possível conquistar 2 pontos jogando mal, algo que com toda a certeza não vai acontecer. É preciso jogar bem, errar muito pouco e aproveitar a maioria das chances.

Não custa lembrar que para o time de Nova Iorque, esta vitória vale alguns pontos importantes que os colocam na zona da classificação para os playoffs. Mesmo que cedo, todos os times passam a temporada inteira interessados em estarem nas melhores colocações possíveis para que no final não dependam de uma reação histórica ou uma sequência utópica de pontos.

Para os Pens, este é apenas mais um jogo para manter a boa fase. E nada melhor do que continuar no topo vencendo um adversário de nível elevado e da mesma divisão.
São coisas que vão além dos dois pontos. Vitórias como essa aumentam a moral e melhoram o clima, até mesmo favorecendo um relaxamento que deve ser evitado...

Byslma está com os mesmos desfalques da última partida, com exceção de Bennett que já voltou a treinar e pode ir para o jogo. Resta saber se o técnico resolverá poupa-lo ou não.
O lineup previsto tem esta base:

KUNITZ - CROSBY - DUPUIS
JOKINEN - MALKIN - BENNETT
D'AGOSTINI - SUTTER - MEGNA
GLASS - VITALE - ADAMS

ORPIK - MARTIN
NISKANEN - LETANG
MAATTA - BORTUZZO

FLEURY
ZATKOFF (backup)

Meu palpite é: Penguins 6 @ 3 Rangers.

Pós Jogo - Penguins 3 @ 0 Blue Jackets



Vencer o Blue Jackets duas vezes seguidas não parecia uma tarefa tão fácil quanto foi. Após a vitória convincente em Pittsburgh, algumas questões ficaram no ar para a partida em Columbus.
Os Jackets entrarão com mais intensidade? Jeff Zatkoff irá conseguir substituir Fleury à altura? O ataque continuará no mesmo ritmo?

Tudo foi respondido da maneira que todo torcedor quer receber a resposta, no gelo! Os Pens novamente foram muito superiores ao time de Ohio e venceram com muita facilidade mesmo jogando fora de casa.
Do goalie até o ataque tudo funcionou em perfeita sinfonia, algo difícil de acontecer em dois jogos seguidos em um espaço de tempo de 24 horas. O cansaço era evidente, mas nada que impedisse que os jogadores dos Pens mantivessem o ritmo intenso do primeiro confronto.

Sem mais delongas vamos ao que interessa, o resumo da segunda vitória seguida sobre o Blue Jackets!

1º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS: 
Nenhum.
GOLS DO BLUE JACKETS: Nenhum.
SÍNTESE:
Os primeiros 20 minutos foram moderadamente dominados pelo Penguins. O time da casa teve algumas chances, mas a maioria das jogadas que geraram sustos foram criadas pelos Pens.
Zatkoff teve pouco trabalho, já McElhinney teve alguns problemas com a marcação falha que estava sendo exercida pela defesa do Blue Jackets. Por muito pouco o goalie do time de Ohio não tomou o primeiro gol da noite logo no primeiro período.

2º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Engelland.
GOLS DO BLUE JACKETS: Nenhum.
SÍNTESE:
O segundo período vinha com uma premissa quase que certa: se os Pens continuassem impondo o mesmo ritmo de jogo, em algum momento iriam abrir o placar.
Dito e feito. Após algumas chances que não geraram gol, a quarta linha foi a responsável por tirar o zero do placar em uma belíssima troca de passes entre Vitale e Engelland.
O segundo gol até poderia ter acontecido, tamanha era a dominância do Penguins e monotonia do adversário. Crosby bem que tentou, mas acabou perdendo uma chance clara de aumentar a vantagem e fez com que após 40 minutos a vantagem fosse mínima, de apenas 1 a 0.

3º PERÍODO.
GOLS DO PENGUINS:
Kunitz e Jokinen.
GOLS DO BLUE JACKETS: Nenhum.
SÍNTESE: O terceiro período estava em aberto. Se a postura dos Jackets mudasse e o time da casa saísse da passividade que se encontrava, o empate poderia ser obtido e uma reação rumo a vitória não estaria longe.
Os Pens tinham o dever de manter o jogo da mesma maneira, e conseguiram fazer isto com êxito. Zatkoff (com uma grande ajuda de Letang) brecou todas as chances de reação adversárias e Comeau deu um presente aos Pens ao fazer um gol contra (que foi marcado para Kunitz).
Com 2 a 0 e o jogo garantido, restou esperar o tempo passar e fechar o caixão com um empty net com de Jokinen. 

PLACAR FINAL: Penguins 3 @ 0 Blue Jackets.

OBS1: Letang foi muito bem neste jogo! Seu desempenho defensivo foi quase impecável.
OBS2: Engelland vem demonstrando melhor desenvoltura atuando como winger do que como defensor. Talvez se torne uma opção corriqueira de Bylsma!

TROFÉU DO JOGO: Zatkoff! Da mesma maneira que Fleury foi muito bem em Pittsburgh, Zatkoff foi fantástico em Ohio! Fez uma partida muito segura (mesmo não sendo muito exigido) e garantiu sua primeira vitória na NHL (e primeiro shutout também!).
FOGUEIRA DO JOGO: Sutter. Foi mal nos faceoffs e também não agradou muito com o puck deslizando... Em grande parte foi o responsável pela estagnação de criação da terceira linha ofensiva.